Clarisse Abujamra nasceu dia 3 de abril  de 1948 na cidade de S.Paulo, capital. Descende , por parte de pai ,de libaneses  e brasileiros, paulistas de Piracicaba, por parte de mãe. Começou  menina a estudar dança incentivada por sua mãe . Aos dezoito anos foi para Nova York onde cursou por dois anos a escola de Martha Graham, voltando  muitas vezes  para cursos de aperfeiçoamento na técnica, sendo que uma delas como bolsista da Fullbright.

Trabalhou como professora  de dança contemporânea nas mais importantes cias de dança do país, entre elas, o Ballet Stagium, Ballet da Cidade de S.Paulo e Castro Alves na Bahia. Ainda hoje viaja dando workshops para bailarinos, além de workshops de interpretação.

Dirigiu seu próprio estúdio que ficava no segundo andar do TBC, Teatro Brasileiro de Comédia.

Lá com duas salas montadas, os melhores professoras de dança moderna, percussionistas, pianistas, entre eles o consagrado Benjamin Taubkin e muitos alunos interessados, desenvolveu durante 10 anos projetos de incentivo  a novos coreógrafos, reuniu o melhor time de professores em dança moderna, criou trabalhos voltados para Dança/Teatro abrindo debates com diretores e músicos e formando Teatro Brasileiro de Dança. Esta cia, dirigida por Clarisse e Val Folly, se apresentou durante 8 anos incluindo em seu repertório coreografias voltadas para o publico infantil, entre elas CrianDança, premiado espetáculo dirigido e coreografado por ela.

No teatro, recebeu o prêmio de melhor coreografia por seu trabalho em Godspell, musical de grande sucesso.

Aos 20 anos iniciou seu trabalho como atriz estimulado por seu tio, o diretor e ator Antônio Abujamra, seu mentor.

Estudou com Eugenio Kusnet interpretação.
Em Nova York fez cursos de direção no Circle Rep.
View Points  – com Anne Bogart – Nova York.

Clarisse seguiu carreiras paralelas por muitos anos, como bailarina, professora de dança e atriz. Hoje dedica-se a arte de atuar no cinema na televisão e no teatro.

No cinema Clarisse teve seu trabalho reconhecido não apenas no Brasil como  internacionalmente nos Festivais da Colombia e Lyon/ França,como melhor atriz no filme Chega de Saudade.

Começou a dirigir como “consequência inevitável de ser coreógrafa e cria de Martha Graham e Antônio Abujamra”, acredita ela.

Consta em seu CV com trabalhos como produtora, diretora, atriz e tradutora  de textos para teatro, alguns deles  já montados por atores renomados.

Trabalhou por 3 anos como apresentadora do programa É Proibido Colar, sucesso absoluto da TV Cultura ,nos inicio dos anos 80, ao lado do ator Antonio Fagundes com quem Clarisse foi casada e tiveram  3 filhos; Dinah Abujamra Fagundes, Antonio Fagundes Neto e Diana Abujamra Fagundes.

Apaixonada pelo rádio, já teve seu próprio programa de entrevistas e  pretende retoma-los.

Escreveu os livros Ações do Senso, Excesso e Artéria.